Domingo, 09 de agosto de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Política

Bolsonaristas optam por novos aplicativos mais seguros, depois de prisões

Postado em: 02-07-2020 às 15h00
Os militantes têm escolhido até uma ferramenta utilizado pelo governo dos Estados Unidos, para substituir o WhatsApp – Foto: Reprodução.

Nielton Soares

Os militantes pró-bolsonaro optaram por utilizar novos aplicativos de mensagens, tratam-se do Signal e Confide. Os dois são considerados como alternativas ultrasseguras, apesar de menos populares, em comparação com o WhatsApp.

O Confide, por exemplo, inclusive, é utilizado pela Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, segundo informações da imprensa americana. Esses aplicativos se diferenciam pelos métodos de criptografia e a possibilidade de destruição automática de mensagens depois de lida.

Ambos já somam mais de 10,5 milhões de downloads no Google Play e, nas duas últimas semanas, já atraíram até três novos usuários mais próximos à família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com o jornal O Globo, o número de ingressos de bolsonaristas aconteceu na última quinzena do mês passado, depois da prisão do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, e de militantes bolsonaristas.

O advogado Gustavo Botto Maia é um dos mais recentes usuários do Confide. Ele passou a usar o aplicativo após ser alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal, com autorização do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Família 

Rogéria Bolsonaro, ex-mulher do presidente e mãe de Flávio, Eduardo e Carlos Bolsonaro e possível companheira de chapa de Marcelo Crivella (Republicanos), que disputa a Prefeito no Rio, passou a utilizar o Signal.

Nessa rede social, também ingressou Mateus Matos Diniz, que ocupa um cargo ligado à Presidência da República. Ele é engenheiro e ex-aluno do escritor Olavo de Carvalho, e é um dos jovens recrutados pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) para operar o aparelho digital do governo, apelidado de “Gabinete do Ódio”.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar