Domingo, 22 de setembro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Política

Audiência foca baixo desempenho da Enel

Postado em: 20-05-2019 às 06h00
Proposta partiu do deputado Elias Vaz, que preside a Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados. CPI tem reunião nesta segunda-feira, em Rio Verde

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados promove audiência pública nesta terça-feira (21) para tratar do baixo desempenho da Empresa Enel Distribuição de Goiás, na prestação de serviços de distribuição de energia elétrica no Estado de Goiás.

O pedido para o debate é do deputado Elias Vaz (PSB-GO). Ele destaca que, de acordo com dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Enel de Goiás é a pior distribuidora do País, pelo quinto ano consecutivo. “Isso ocorreu em consequência do baixo desempenho da empresa em 2018, onde aconteceram interrupções de energia, em média, por 26 horas”, informou.

Elias Vaz cobra a melhoria do serviço. “A população do estado tem sofrido com a crescente piora no serviço de fornecimento de energia. É urgente a necessidade de melhorias na prestação desse serviço, que precisam acontecer em curto prazo”, destacou.

Foram convidados para a audiência: o presidente da Enel de Goiás, Abel Alves Rochinha e o diretor da Aneel Rodrigo Limp.A audiência ocorre às 11 horas desta terça-feira, no plenário 14.

Nesta segunda-feira, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de Goiás, que investiga possíveis irregularidades nos serviços de fornecimento energético no Estado, realiza audiência pública no município de Rio Verde, naCâmara Municipal local. 

A reunião foi proposta deputado Chico KGL (DEM), que é membro titular da CPI, com o argumento de que é necessário a CPI ouvir demandas sobre a questão do fornecimento de energia elétrica, de empresários da região sudoeste do Estado. O presidente da Assembleia, deputado Lissauer Vieira (PSB), confirmou presença no evento.

“Ali temos um importante polo agrícola, celeiro do agronegócio do Estado, que vem sofrendo com esse problema de energia. Ali, também, está a maior bacia leiteira, do Vale do Rio Preto, com capacidade de produção de 15 mil litros/dia e que agora produz cerca de 8 mil apenas. Uma ordenha de 24 horas com gerador fica muito caro. Em função disso, não conseguem atender a demanda”, explicou Chico KGL.

Ao longo dessa semana, uma série de convites foi enviada a representantes dos segmentos mencionados.

O encontro em Rio Verde será, então, a segunda reunião itinerante da CPI. A primeira ocorreu na Câmara Municipal de Anápolis, no dia 17 de abril, e também teve o caráter de audiência pública.

Próximas oitivas

Nesta semana o colegiado ouviu e interrogou o ex-governador José Eliton (PSDB). A oitiva ocorreu na última terça-feira, 14.

Além da audiência em Rio Verde, também na semana que vem a CPI irá coletar, na quinta-feira, 23, o depoimento do diretor jurídico da Enel Brasil, Antônio Basílio Pires Albuquerque. E, na próxima, no dia 30, será a vez do presidente geral da empresa, Nicola Cotugno, prestar seus depoimentos ao colegiado.

Tratam-se estas de convocações defendidas pelo relator da comissão, deputado Cairo Salim (PROS), em razão do fato de ambos terem se envolvido com as negociações que culminaram na venda da Celg.

Irregularidades

A CPI da Enel foi instalada no dia 28 de fevereiro, com o objetivo de investigar supostas irregularidades na privatização da Companhia Energética de Goiás (Celg), além da qualidade dos serviços prestados pela sua sucessora, a companhia italiana em Goiás.

Antes dela, em 2009, outra CPI já havia sido instaurada, nesta Casa de Leis, para apurar questões relacionadas ao então endividamento da Celg. Os trabalhos foram presididos, na ocasião, pelo deputado Helio de Sousa (PSDB), que na época pertencia ao quadro do Democratas e, hoje, integra o PSDB.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar