Quinta-feira, 27 de junho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Política

PSB de Elias Vaz já aplica dois pesos e duas medidas

Postado em: 14-05-2019 as 19h00
Rubens Salomão

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) em Goiás inicia trabalho sob a presidência do deputado federal Elias Vaz e mostra postura divergente em relação a situações semelhantes. O próprio novo presidente, que assumiu depois de intervenção da direção nacional para retirar a ex-senadora Lúcia Vânia, admite a realização de acordo para breve desfiliação do vereador Oséias Varão, sem exigir o mandato. O representante da Assembleia de Deus assumiu a liderança de Iris Rezende (MDB) na Câmara Municipal, enquanto Elias segue na oposição ao Paço e estrutura pré-candidatura na Capital. “Já conversamos e vamos fazer uma saída negociada dele para outro partido porque, definitivamente, ele nunca teve orientação do PSB”, afirma o deputado federal. No entanto, o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, não recebe o mesmo tratamento, mesmo deixando clara a insatisfação depois da troca de comando do partido. “Fiz essa proposta de acordo e a direção não aceitou. Agora é esperar uma janela”, conta Lissauer.

Tempo perdido

Na última semana, Elias e o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, tiveram conversa reservada com Lissauer e almoçaram juntos. “Explicaram a versão deles, mas não me convenceram. Discordo totalmente dessa postura”, define o deputado.

Ao futuro

Lissauer Vieira só terá janela partidária para a eleição de 2022. Até lá, o PSB na região sudoeste deverá passar por profundas mudanças com a saída do grupo político do presidente da Alego, que se prepara para as disputas municipais.

Péssimo realismo

A ilusão de que o resultado da eleição de 2018, sendo favorável a Jair Bolsonaro (PSL) já seria, por si só, um sinal positivo para o mercado e para a retomada do crescimento do Brasil, caiu por terra diante da realidade dos fatos. A recessão continua a mostrar números piores na produção do país e na retração em empregos. Tanto que a equipe econômica em Brasília já trabalha com previsão de crescimento de 1,5% neste ano, segundo confirma o próprio ministro da Economia, Paulo Guedes. Em audiência na Comissão Mista de Orçamento (CMO), ele disse que a reformulação de expectativas diante da demora na aprovação da reforma da Previdência justificou a revisão das estimativas. “As hipóteses já foram superadas desfavoravelmente. Quando o cenário foi feito em abril, havia expectativa de que a reforma tivesse rapidez e haveria mais rapidez na recuperação econômica, com 2,7% de crescimento”, disse o ministro. “Temos uma economia que pode se recuperar com certa rapidez se fizer reformas. As estimativas de crescimento já caíram para 1,5%”.

CURTAS

Liquidez – Diante da redução na estimativa do PIB, técnicos do Ministério da Economia apontam contingenciamento no orçamento da União em R$ 10 bilhões.

#Fake – Carlos Bolsonaro postou vídeo antigo de Major Araújo e, veja só, chegou a dizer que o deputado goiano é do PT. Só que ele está filiado ao próprio PSL.

Entenda – Araújo defendeu a PM durante a operação Sexto Mandamento e apresentou projeto para desarmar a polícia. Não conseguiram entender a ironia.

Em votação

O líder da base governista na Assembleia Legislativa, Bruno Peixoto (MDB) acatou a maior parte das emendas de deputados ao projeto de segunda parte da reforma administrativa. O texto, alterado, foi aprovado ontem pela Comissão Mista.

Remuneração

O principal debate com aliados foi pela proposta tirar gratificação de servidores no Vapt Vupt. O adicional foi mantido, mas não para os casos de unidades padrão, como os setores de atendimento no Detran e na Secretaria de Meio Ambiente.

Meio ambiente

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) estará no lançamento do projeto “Juntos Pelo Araguaia”, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. O evento ocorre no dia 5 de junho, na ponte entre Barra do Garças (MT) e Aragarças (GO).

Coisa nossa

A ação foi idealizada pelo governo goiano para revitalizar a bacia do Rio Araguaia, em convênio com a União e Mato Grosso. A propósito, Caiado teve reunião nesta semana com o deputado Zacharias Calil e o prefeito Hermano, de Aruanã.

Debate

Termina hoje a 36ª semana do Assistente Social, realizada em auditório da Câmara Municipal. Os profissionais debatem a ameaça de redução do valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC), prevista na reforma da previdência.

Impacto direto

As mudanças atingem idosos e pessoas com deficiência. O assunto é caro para o setor de assistência social do INSS, parte responsável por avaliar o direito a o benefício.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar