18 de abril de 2019 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Xadrez
18-03-2019 | 21h31
Presidente de CPI convoca Enel para prestar esclarecimentos
Rubens Salomão

Entre os tantos requerimentos aprovados no início dos trabalhos da CPI da Enel, na Assembleia Legislativa, o pedido por depoimento de representantes da Enel está entre os primeiros a seres executados. De acordo com o presidente dos trabalhos, deputado Henrique Arantes (PTB), já foram requisitados documentos à distribuidora de energia sobre o acordo firmado em 2017 e as respostas deverão ser dada em até 10 dias. “Solicitamos o contrato de compra e venda e de privatização. A partir disso, vamos  buscar a contabilidade deles e também pedimos o relatório de investimentos. Eles alegam ter investido nos últimos anos R$ 780 milhões por ano. Nós pedimos esse relatório para ver data por data, local por local do investimento que eles dizem que foi feito”, detalha o parlamentar. O requerimento aprovado define a convocação de toda diretoria da Enel para reunião nesta quinta-feira (21). “Estamos convocando e se a diretoria não vier, nós vamos acusá-los de desobediência e mandar a polícia buscá-los.  A CPI tem esse poder. Não estamos aqui para fazer acordo”, define.

Ajuda técnica

A CPI buscará ainda os tribunais de Contas dos Municípios (TCM) e do Estado (TCE). “Pretendemos exigir que eles forneçam técnicos para nos auxiliar na auditoria dos documentos”, confirma o presidente.

Contato

Um email foi criado para receber materiais sobre serviços da Enel. Críticas, denúncias ou sugestões podem ser enviadas para o endereço: cpidaenelgoias@gmail.com.

PSL contra cotas

A vice-presidente do PSL em Goiás, Josy Wenia Dinápolis, segue o discurso adotado pela direção nacional do partido e defende posição contra as cotas para mulheres nas chapas para disputas proporcionais, a vereador, deputado estadual e federal. As cotas definem que ao menos 30% dos integrantes devam ser de candidatas e a obrigatoriedade está no centro da discussão sobre as candidaturas laranja neste e em tantos outros partidos. “A participação da mulher não devia ser imposta. A gente tem que convidar mulheres para que elas venham espontaneamente. Não precisaria ter cotas. Eu sou contra a cota feminina porque tem que ser uma coisa espontânea, nada forçado. Às vezes falta um simples convite. Eu nunca me imaginava na política, hoje estou na política e vejo com outros olhos”, aponta. A vice-presidente regional do PSL ainda defende a investigação a possíveis casos de candidatas laranja. “O PSL Goiás entende que, se há essa suspeita, tem sim que levantar investigação. Se há culpados, deverão ser punidos, doa a quem doer. A Justiça tem que ser feita”.

CURTAS

Parte delas – No Senado, dos 54 eleitos em 2018, sete são mulheres, ou seja, 12%. Na Câmara, de 513 deputados, 77 cadeiras são ocupadas por elas: 15% do plenário.

Menos ainda – O índice feminino nas Assembleias Legislativas também é de 15% na média nacional. Em Goiás, a representatividade é de só 5%, com duas deputadas.

Qualificação – Estudantes interessados em obter bolsas de estudos do Programa de Líderes da Fundação Estudar têm até o dia 1º de abril para fazer as inscrições.

Ficha limpa

O presidente Jair Bolsonaro comemorou pelas redes sociais publicação de decreto com regras mais rígidas para a nomeação de comissionados, como critérios estabelecidos pela Lei da Ficha Limpa.

Parâmetros

Foi incluída a proibição de nomear condenados pela Justiça. O presidente lembrou o corte de 21 mil cargos “com o objetivo de enxugar a máquina”. Foram reduzidas funções gratificadas. Por exemplo, na Educação, para qualificação de professores.

Caminho do ouro

A Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) mantém serviços de linhas de financiamento para empresas de todos os portes e apoio técnico para a prospecção, abertura, instalação e consolidação de novos negócios em Goiás.

Garantido

“Vamos dar apoio aos empresários e mostraremos também caminhos que podem ser seguidos, para que o sucesso seja conquistado”, resume o titular da secretária, o ex-senador Wilder Morais (DEM).

Proposta

Técnicos da CMTC apresentarão a Iris Rezende e Ronaldo Caiado proposta de reestruturação do sistema do transporte na Região Metropolitana. Querem a criação de fundo público e o fortalecimento da CMTC, mantendo a participação do Estado.

Apoios

Já têm apoio dos prefeitos de Aparecida de Goiânia, Trindade e, informalmente, das empresas. O reajuste da tarifa não passaria mais por votação na CDTC. 

(62) 3095-8700