25 de junho de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Investimentos
13/03/2018 | 06h00
Pesquisa recebe R$ 200 milhões
Estimativa foi feita pelo governador Marconi Perillo ao participar ontem de solenidade de assinatura de convênio para o setor

Venceslau Pimentel*


Os investimentos do governo em pesquisa chegam a R$ 200 milhões, com o financiamento de mais 120 projetos no setor. A estimativa é do governador Marconi Perillo, que ontem participou da assinatura de convênio da Fapeg com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação (Embrapii), no valor de R$ 4,75 milhões, e entrega dos cartões de fomento para 120 pesquisadores, com investimento total de R$ 22 milhões.

Referência nacional em projetos de pesquisa científica e tecnológica, a unidade da Embrapii será instalada no Instituto Federal Goiano (IFG), em Rio Verde.

Em seu discurso, Marconi disse que a solenidade envolvendo a Fapeg seria a última em sua gestão, já que ele vai se desincompatibilizar do cargo no início de abri. Disse que se sente muito à vontade no meio da comunidade científica, porque procurou criar as condições para que houvesse um crescimento da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico em Goiás nos últimos anos. Ele defendeu a vinculação constitucional de recursos para a área de pesquisa e inovação, argumentando que “o líder de verdade não deve dizer não a esta vinculação”.

Para ele, a inovação é que diferencia os grandes líderes. Por fim, Marconi agradeceu o empenho dos reitores das instituições federais de ensino, assinalando que encontrou um “clima muito favorável” para conjugação de esforços


Resultado

O governador falou sobre o resultado da parceria entre academia e governo pela pesquisa em Goiás: “É impressionante o resultado. Os pesquisadores estão colaborando com Saúde, Educação, Segurança Pública e outros. Estamos ampliando o apoio às Startups, aceleradoras e incubadoras, com vários arranjos produtivos locais. Isso tudo com suporte da Fapeg e do governo de Goiás”.

Marconi destacou o volume de investimentos do Estado na área de pesquisa em Goiás: “Entregamos mais de R$ 22 milhões para pesquisa e inovação, são pesquisadores renomados de Goiás; e assinamos, hoje, convênio com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Emprabii) no valor de R$ 4,7 milhões para que possamos avançar em Pesquisa Aplicada na cidade de Rio Verde. Portanto, quase R$ 30 milhões em pesquisa e inovação celebrados no dia de hoje”.

O governador Marconi disse que o governo de Goiás vai ficar, novamente, no 1º e 2º lugares no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), realizado ano passado. “Eu e a secretária Raquel Teixeira temos muita convicção disso”, assinalou. 


Governador destaca crescimento acima da média da economia 

Ao abrir o Seminário Inovação no Brasil: Centro-Oeste, organizado pelo jornal Folha de S. Paulo, em Goiânia, o governador Marconi Perillo (PSDB) traçou um painel sobre o cenário econômico de Goiás e as políticas sociais implementadas em sua gestão. Destacou o salto da economia goiana, cujo Produto Interno Bruto (PIB), que em 1999 atingiu R$ 17 bilhões, passou para R$ 180 bilhões em 2017. A projeção é que alcance R$ 200 bilhões até dezembro deste ano.

Já em relação dívida/receita, que em sua primeira gestão (1999/2002), representava 3,6 anos de receita para pagá-la integralmente, disse que hoje é de 0,92 ano. “Nos últimos anos, o crescimento econômico do estado esteve sempre acima da média nacional”, sustentou durante palestra na manhã de ontem, em um hotel da capital.

Marconi também fez um comparativo da pauta de exportações, de 20 anos atrás, que atingiu 384 milhões de dólares, em transações para 40 países, e que hoje está perto de 8 bilhões de dólares, com negócios em mais de 140 países. Na palestra, o governador disse que o setor da indústria foi o que mais cresceu nos últimos anos, 26% no Estado, e detém, hoje, a terceira maior província mineral do Brasil. No entanto, frisou que o agronegócio continua sendo uma das referências da economia de Goiás.

Ele destacou como exemplo da pujança da economia goiana o exemplo da São Salvador Alimentos, dona das marcas Super Frango e Boua. Marconi lembrou que há alguns anos a empresa não exportava nem pé de frango para outros países, mais hoje comercializa com mais de 60 países. “É um caso retumbante de sucesso”, classificou.

O governador não se limitou a ressaltar os avanços no setor econômico. Na Saúde, por exemplo, citou a acreditação no setor, destacando o Certificado ONA de cinco hospitais da rede estadual, um deles o Centro de Reabilitação e Readaptação Henrique Santillo (Crer), que detém o ONA 3, símbolo de excelência em gestão hospitalar.

O programa Goiás na Frente também mereceu comentários de Marconi. Afirmou que os investimentos em infraestrutura são da ordem de R$ 8 bilhões, entre recursos públicos estaduais e da iniciativa privada, em serviços como duplicações de estradas e Estações de Tratamento de Esgoto, por exemplo. 


Comércio com a França é discutido

Marconi recebeu, ontem, no Palácio das Esmeraldas, o embaixador da França no Brasil, Sr. Michel Miraillet, e empresários franceses. O objetivo com o encontro é o de garantir a ampliação das relações comerciais entre Goiás e França. O embaixador, que assumiu recentemente o comando da Embaixada, sinalizou positivamente à continuidade das parcerias.

“Temos empresas da China, Espanha e Coreia do Sul interessadas em se instalar em Goiás. Para nós é muito importante consolidar boas relações comerciais também com a França”, ressaltou o governador. Antes de deixar o governo, no próximo dia 6 de abril, Marconi ainda receberá os embaixadores de Azerbaijão e Estados Unidos.

O superintendente executivo de Comércio Exterior da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Goiás (SED-GO), William O’Dwyer, destacou a boa relação de Goiás com a França há anos. “Temos a presença em Goiás da Aliança Francesa há mais de 30 anos, que tem formado a nossa juventude com o idioma francês; além disso, várias empresas francesas estão instaladas no estado. Então, esse encontro acontece para consolidar as relações já existentes com o novo embaixador”, reforçou O’Dwyer.

Uma das áreas apontadas, na reunião, para atuação de empresa francesa em Goiás é a de transporte urbano. Também participou da reunião o secretário-chefe do Gabinete de Assuntos Internacionais do Governo de Goiás, Armando Melo e Santos. (*Especial para O Hoje) 


Eliton determina ajuda a vítimas de enchente

O vice-governador José Eliton determinou à Agência Goiana de Habitação (Agehab) que beneficie com Cheque Mais Moradia, nas modalidades Reforma e Construção, famílias vítimas de enchente em Ceres e Rialma, no Vale do São Patrício. José Eliton vistoriou os estragos causados pela chuva nos municípios na sexta-feira (9). Uma equipe da Agência participou das visitas da Defesa Civil e Prefeitura de quinta-feira a domingo (8 a 11) e levantou até agora um total de 35 famílias em situação de risco em Ceres e três em Rialma.

Em Ceres, são 30 moradores que tiveram danos como queda de muro ou telhado e sistema elétrico danificado, por exemplo. Estas estão aptas a receberem Cheque Reforma, desde que se enquadrem nas regras do programa e apresentem os documentos necessários. Outras cinco tiveram as moradias interditadas pela Defesa Civil e devem receber Cheque Construção em convênio com a prefeitura.

A Defesa Civil continua o cadastramento das famílias, na medida em que recebe os chamados. Em visita aos municípios no domingo (11), os ministros das Cidades, Alexandre Baldy, e da Integração Nacional, Helder Barbalho, também prometeram ajudar na recuperação dos pontos atingidos pela chuva. Em Ceres, as cabeceiras de duas pontes desmoronaram e várias casas foram atingidas.

A diarista Eliane Cândida Batista, 36 anos, espera que o Cheque Reforma ajude na reconstrução da área dos fundos de sua casa. Ela conta que o temporal derrubou o muro de contenção, que caiu na parte posterior de sua moradia, que teve que ser parcialmente interditada. Grávida de quatro meses, com uma filha de 12 anos, Eliane estava em casa com o marido quando aconteceu o desabamento. “Graças a Deus, nada mais grave aconteceu. Mas estamos impedidos de entrar em casa à noite. Espero que a moradia esteja segura para a chegada do meu bebê”, afirmou. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)