16 de julho de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Determinação
13/03/2018 | 06h00
Assembleia fiscaliza ponto de servidores
Grupo vai sugerir adequações para maior eficiência no controle de ponto dos servidores que realizam atividades externas na Casa

Lucas Godoi*


O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado José Vitti, determinou a criação de um grupo de trabalho para acompanhar o controle da frequência dos servidores que realizam trabalho externo. A medida foi anunciada em atendimento à resolução e Ato da Mesa Diretora.

Formado por procuradores da Assembleia e deputados, o grupo terá prazo definido para produzir um relatório final com possíveis alterações. “O objetivo é aperfeiçoar as regras, tornando-as aptas a dirimir quaisquer dúvidas que possam gerar questionamentos, mas mantendo, ao mesmo tempo, a independência do Poder Legislativo”.

Durante o trabalho, o grupo dialogará com os órgãos de controle, incluindo o Ministério Público de Goiás. Segundo Vitti, a intenção é que as decisões sejam pautadas por diálogo e transparência.


Encontro

Em outra ação, o presidente da Assembleia conseguiu junto ao governador Marconi Perillo apoio para o 1º Encontro Goiano do Sistema de Garantias de Direitos da Criança e do Adolescente, a ser realizado em Caldas Novas. A boa notícia foi dada a um grupo de conselheiros durante audiência mediada por Vitti junto ao governador no Palácio das Esmeraldas, na semana passada.

“O governador prontamente atendeu meu pedido para realização da audiência, nos recebeu com muita cordialidade e foi sensível ao pedido deles”, afirmou José Vitti. (*Especial para O Hoje) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)