20 de setembro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Investimentos
12/03/2018 | 06h00
Baldy garante R$ 49 mi para Goiás
Recurso garantido pelo ministro das Cidades vai contemplar o programa Cheque Reforma para o Estado

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, reservou R$ 49,5 milhões do programa Cheque Reforma para Goiás em 2018. É um valor significativo, principalmente quando comparado ao total de recursos que serão distribuídos no Brasil inteiro: R$ 685,5 milhões. Trata-se do maior volume de recursos investimentos nesta área, no Estado. 

Esta verba do Cheque Reforma se junta outros benefícios importantes que Baldy conseguiu para Goiás nos seus primeiros 100 dias como ministro (completados no dia 2 de março): foram, por exemplo, R$ 225 milhões para habitação e urbanização e garantia de que será liberado todo o dinheiro que falta para construção do BRT de Goiânia (algo em torno de R$ 150 milhões). 

Para o Cheque Reforma, o ministério das Cidades pediu às prefeituras interessadas em participar da seleção que enviem suas propostas para Brasília. Cada município terá um limite de cartões de acordo com o número populacional. As propostas podem ser enviadas em três turnos: o primeiro de 12 a 23 de março, o segundo, de 26 de março a 13 de maio, e o último de 16 de abril a 11 de maio.

Baldy anunciou que neste ano mais municípios poderão ter acesso ao programa. “Com a definição do orçamento dividido por estado, os municípios poderão nos enviar as propostas para que, analisadas sob as diretrizes e regras do programa, possamos alcançar o maior número de famílias possível. Uma casa com estrutura significa uma vida digna.” 

Os resultados da seleção serão divulgados nos dias 6 de maio para o primeiro turno, 27 de abril para o segundo e 25 de maio para o último turno.

As propostas selecionadas vão por uma classificação através de critérios para pontuação, com valor máximo de 150 pontos. As características e a situação jurídico-fundiária da área onde se localiza a residência, e a capacidade institucional dos governos e das prefeituras de auxiliarem os beneficiados, serão levados em consideração no processo para a formação da pontuação total.


Alagamento

A senadora Lúcia Vânia (PSB) esteve ontem em Ceres e Rialma para avaliar os efeitos das fortes chuvas da última quinta-feira. Em Ceres, segundo levantamento parcial da prefeitura, mais de quarenta famílias tiveram seus imóveis prejudicados, casas ficaram alagadas e estabelecimentos comerciais ficaram danificados. De acordo com o prefeito Rafaell Melo, em apenas cinco horas choveu mais que o dobro do esperado para todo o mês de março. O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, e o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, também estiveram no município.

Vizinha a Ceres, Rialma também sofreu com danos causados pela chuva. A senadora Lúcia Vânia percorreu a cidade com o prefeito e representantes do Corpo de Bombeiros. O asfalto da cidade ficou fortemente comprometido e o Córrego da Cerâmica apresentou erosões que acarretaram o bloqueio da pista.

Em Ceres, o nível do rio subiu acima do normal e a correnteza levou casas, pontes e abriu crateras na cidade. O lago do município transbordou e cinco casas foram interditadas. Na zona rural, até agora a notícia é de que duas pontes também foram danificadas e as estradas vicinais estão em situação crítica. Em contato com a Defesa Civil, logo após o ocorrido, a senadora goiana solicitou envio de apoio técnico ao local para dimensionar a situação das famílias atingidas pelo episódio. Apesar de todo o estrago, não houve nenhuma vítima.

Uma das medidas que precisam ser tomadas, segundo a prefeitura, é a canalização do córrego Água Limpa. A prioridade também é conseguir moradia para a população que ficou sem casa. A senadora esteve em casas que foram destruídas e acompanhou in loco as necessidades da população. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)