Quarta-feira, 26 de junho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Mulheres

Descubra sete aplicativos usados para impedir a violência contra a mulher

Postado em: 10-04-2019 as 20h10
O estado de Goiás ocupa o segundo lugar no ranking de femínicidios no país

Da Redação

Em um levantamento divulgado em janeiro de 2018 e realizado pelo Anuário da Segurança Pública, Mapa da Violência, Balanço do 180 e da Agência Patrícia Galvão e compilados pela Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, o estado de Goiás estava em segundo no ranking de maior número de feminicídios proporcional à população, no país. Este número saltou de 7,5 para 8,5 [casos de feminícidio por 100 mil habitantes] em um ano.

Já em relação aos números de violência doméstica, de janeiro a setembro de 2018, foram registrados cerca de 3200 casos no estado. 

Com as estatísticas aumentando cada vez mais o medo também cresce. Por isso mulheres vêm buscando e criando alternativas para se sentirem mais seguras. Dentre elas estão os aplicativos para smartphones. Estes são importantes, já que têm o poder de criar uma rede de proteção entre as próprias mulheres e impedir a violência. 

Confira abaixo uma lista de sete apps que o Jornal Correio Braziliense listou e que ajudam as vítimas de violência a lutar para diminuir o número de casos no país: 

Salve Maria (Piauí)

Nesse aplicativo, é possível fazer denúncias de forma anônima. Todas as mensagens são enviadas por meio de um canal seguro, e recebidas por um servidor público que dará seguimento à denúncia. O aplicativo é do governo do Estado do Piauí e já foi conhecido internacionalmente. 

SOS Mulher 

Desenvolvimento pela Polícia Militar de São Paulo, o aplicativo permite que as pessoas abrangidas por medida protetiva concedida pela Justiça acionem o serviço de emergência 190, quando sentirem que estão correndo risco. 

PenhaS

A plataforma traz informações e mapas com pontos de apoio à vítima. Além de ter um chat para que as mulheres possam conversar com outras mulheres, e também, ao criar uma rede de proteção, é possível gravar uma agressão e ligar direto para a polícia.

Salve Maria (Uberlândia)

Homônimo ao aplicativo do Piauí, esta plataforma viabiliza o envio de denúncias de violência contra a mulher. Além disso, conta com o botão do pânico, que envia sua localização para as autoridades em caso de violência contra a mulher. 

Juntas

O Juntas cria uma rede de proteção para mulheres, que pode ser acionada em situações de perigo. Além disso, também disponibiliza um conjunto de estudos, pesquisas e informações sobre o tema. 

Mete a Colher

O app conecta diretamente mulheres que precisam de ajuda com outras que podem oferecer apoio de forma voluntária. Nele, é possível contar com três categorias de pedidos de ajuda: apoio emocional, orientação jurídica e inserção no mercado de trabalho. Neste último caso, a ideia é auxiliar mulheres na procura de um emprego para largar a dependência financeira do parceiro. 

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar