Esporte

Sem condições de jogo, partida entre Iporá e Goiás é adiada

Postado em: 28-02-2021 às 18h30
Chuva em Iporá deixou o gramado do estádio Ferreirão sem condições da bola rolar | foto: Felipe André

Victor Pimenta

O jogo entre Iporá e Goiás era para ser a primeira partida do Campeonato Goiano de 2021. Era. Mas devido as condições climáticas que ocorreram antes mesmo da bola rolar, deixaram o gramado do estádio do Ferreirão impossibilitado de fazer o confronto acontecer. O árbitro da partida, Eduardo Tomaz por sua vez, decidiu adiar para outra data.

A partida a princípio iniciaria às 15h30, trinta minutos antes dos outros três jogos. Os jogadores do Iporá chegaram a aquecer no gramado do estádio mesmo antes de tudo acontecer. O time esmeraldino foi a campo e viu que o gramado não dava condições da bola rolar, podendo até mesmo prejudicar alguns jogadores em caso de lesão e retornaram ao vestiário.

Passando das 15h30, horário que iniciaria o jogo, as duas equipes então não estavam no gramado, somente os goleiros Cleriston do Iporá e Tadeu e Matheus do Goiás ficaram conversando dentro de campo a espera da confirmação do jogo ou o adiamento do mesmo. Quem deu as caras também foi o capitão do Iporá, o meia Elias que em entrevista ao repórter Felipe André, da FGF Tv, falou:

"A verdade é que o pessoal do Goiás não queria, não sei por qual motivo eles não querem jogar. O Eduardo Tomaz chamou eu eo Tadeu, que somos os dois capitães e falou para entrarmos em um consenso à respeito da situação do gramado. Nós do Iporá fizemos o aquecimento dentro de campo e a bola está rolando normalmente. Já joguei aqui em situações piores e falei que tinha como ter o jogo, até mesmo pelo aquecimento que a gente fez, mas o Tadeu não quis e até pelo gramado que não tem condições e infelizmente o Eduardo acabou adiando a partida", indagou o jogador do Lobo-Guará.

Após uma longa espera mesmo após o anúncio oficial que não teria nem mesmo o início da partida, quem explicou sobre o adiamento foi o próprio árbitro da partida, Eduardo Tomaz. O jogo foi remarcado para o próximo dia 10 de março, podendo ainda ser remarcado, por conta das possíveis datas da Copa do Brasil.

“Obviamente quando se toma esse tipo de decisão, não há um consenso e entendimento pelas partes. Verificamos desde o início que as condições do gramado não é adequada e ideal. Temos uma metade de campo que fica tão encharcada aos vestiários das equipes onde tem muita poça. O gramado todo encharcado, a grama solta e em virtude de preservar a integridade física dos atletas achou por bem não realizar a partida e chamei os dois capitães para que entrassem em um consenso e assumisse a responsabilidade da integridade”, ressaltou o árbitro. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar