Segunda-feira, 23 de setembro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Esporte

Wagner Lopes exalta vitória e relata sacrifício de jogador para entrar em campo

Postado em: 17-05-2019 às 22h15
Clube goiano chegou aos sete pontos na competição e manteve a invencibilidade jogando no Accioly

Foto: Paulo Marcos / Atlético Goianiense 

Felipe André

Após a dura derrota para o Bragantino na última rodada, o Atlético Goianiense voltou a vencer ao bater o Criciúma por 3 a 1 jogando no Estádio Antônio Accioly, foi a décima vitória em seu mando de campo e apenas um empate neste ano. O treinador do Dragão, Wagner Lopes tratou de ressaltar a briga e vontade de seus atletas após a partida.

"Vencer é bom em qualquer circunstância, dentro ou fora de casa, mas perder é muito ruim e ter que trabalhar após uma derrota é difícil. Fico aliviado [com a vitória], mas torço que todos consigam executar bem a função que determino para cada um, o Jarro entrou com muita disposição, a mesma coisa para o Hector e Pedrinho e eu sei que não é fácil, fazemos muito essa inversão, o jogador tem que pisar na área. Trabalhar com vitória é muito melhor principalmente para o nosso torcedor entender que aqui tem homens honrados e querendo representar o Atlético da melhor maneira possível", ressaltou o treinador.

O camisa 10 do Atlético, Matheus quase não entrou em campo, pois não se sentiu bem e precisou ser medicado. Wagner Lopes reconheceu o fato e elogiou publicamente o jogador, além de encher a moral de Pedro Raul que voltou a balançar a rede adversária.

"Uma semana difícil, o Matheus foi forçado a tomar soro antes do jogo, entrou em campo no sacrifício. Fiquei muito feliz com o gol do Pedro [Raul] que é um cara muito trabalhador e está buscando fazer o seu melhor e eu sei que centroavante vive de gols, sofri quase 20 anos com isso, tem altos e baixos, mas não pode deixar de lutar e acreditar pois ele ainda é jovem, tem apenas 22 anos. O Pedro sempre ta lutando e corre muito, já o Nicolas vem treinando muito essa bola parada e temos que agradecer pois vencer é muito díficil e principalmente o Criciúma que vende a derrota muito caro. Quando você perde tem que perder brigando, a torcida tem que ficar orgulhosa da sua luta", finalizou o comandante.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar