Quinta-feira, 01 de outubro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Economia

Balança comercial de Goiás registra superávit de US$ 537 milhões no mês passado

Postado em: 07-08-2020 às 18h45
O Estado obteve saldo positivo novamente e acumulando, no período de janeiro a julho, resultado de US$ 3.050 bilhões – Foto: Reprodução.

Nielton Soares

O saldo da balança comercial de Goiás relativo ao mês de julho foi positivo mais uma vez. Os dados do Ministério da Economia e mostra que o Estado apresentou saldo de US$ 537 milhões. Essa é a diferença entre exportações e importações. Já no acumulado de janeiro a julho, o saldo também foi positivo, com registro de US$ 3.050 bilhões.

Para se ter ideia, as exportações de Goiás apresentaram, em julho, valor de US$ 799 milhões, enquanto que as importações somaram US$ 262 milhões, assegurando uma variação positiva de 66,23%, em relação ao ano passado. Já o saldo da balança do Brasil, para esse mesmo período, foi de 237,05%. 

Em relação ao período de janeiro a julho, as exportações goianas somaram US$ 4.901 bilhões e as importações US$ 1.851 bilhão, resultado final de US$ 3.050 bilhões.

Por outro lado, as exportações brasileiras tiveram resultado negativo (-2,90%) no mês de julho, comparado com o mesmo período de 2019, Goiás apresentou resultado positivo (19,71%). Já em relação às importações, o Brasil também ficou no vermelho no mês de julho comparado com o ano passado (-35,21%). Goiás também ficou negativo (-23,94%).

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços de Goiás, Adonídio Neto Vieira Júnior, acredita que esses números mostram os empresários goianos têm aproveitado as oportunidades que têm surgido. “É notável a importância de Goiás no cenário nacional. Tivemos um aumento de quase 40% nas exportações do complexo de soja, de quase 30% em nossas ferroligas e de mais de 28% no complexo de carnes”, frisou.

Participação

Goiás aumentou em participação no volume total das exportações brasileiras, registrando alta de 4,09% para o mês de julho, em relação ao mesmo período de 2019. Nas importações a participação é de 2,28%.

Já no ranking das exportações, o Estado saltou da 9ª posição para a 8ª entre os Estados que mais vendem produtos para outros países no período entre janeiro a julho de 2020. Já no ranking das importações, Goiás segue na 11ª posição com percentual de 2,04% de vendas entre janeiro e julho.

Comercialização

Dentre os produtos exportados, os do complexo soja tiveram variação de 39,11% no mês de julho, comparado com o mesmo período de 2019, sendo que a variação da soja in natura foi de 57,35%.

Na sequência, o segmento carnes também teve variação positiva de 39,63%, com incremento de 75,98% das carnes bovinas e -31,07 das carnes de aves e -22,31% das suínas.

Já ferroligas apresentou variação positiva de 30,13%. O complexo milho sofreu variação negativa de -58,01%, sendo que o milho in natura teve -60,26% de variação. O segmento de máquinas, equipamentos e aparelhos e mecânicos teve variação importante de 230,99%, enquanto que gelatinas e derivados apresentou variação de 65,96%.

Os maiores exportadores do Estado são: Rio Verde, Jataí, Mozarlândia, Luziânia, Barro Alto, Alto Horizonte, Ouvidor, Itumbiara, Palmeiras de Goiás, Cristalina, Catalão, Senador Canedo, Quirinópolis, Goiânia e Crixás são os campões de exportações em Goiás no mês de julho.

Já os produtos exportados são embarcados para China, Tailândia, Espanha, Holanda, França, Estados Unidos, Canadá, Taiwan, Coreia do Sul, Finlândia, Japão, Hong Kong, Egito, Indonésia, Itália e outros.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar