Cidades

Prefeito e vice de Cachoeira Alta são cassados por compra de votos

Postado em: 22-02-2021 às 14h35
Rodrigo Miranda deve pagar multa de R$ 50 mil e se tornou inelegível para as eleições nos próximos oito anos | Foto: reprodução

Da Redação 

O juiz Luis Peruca cassou os diplomas do prefeito de Cachoeira Alta, Rodrigo Miranda Mendonça, e do vice, Eduardo Correa de Almeida, por compra de votos ocorrida durante campanha nas eleições de 2020. Rodrigo Miranda deverá ainda pagar multa de R$ 50 mil e recebeu a sanção de inelegibilidade para as eleições nos oito anos subsequentes a 2020. Já Eduardo Correa foi multado em R$ 30 mil e está inelegível por seis anos, após o pleito do ano passado. A decisão foi proferida em ação proposta pelo promotor eleitoral Fabrício Lamas Borges da Silva.

A Justiça Eleitoral determinou ainda que, caso não seja interposto recurso contra a sentença, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) deverá ser comunicado para que convoque novas eleições dentro do prazo de 20 a 40 dias.

Ação de investigação judicial eleitoral

O promotor eleitoral Fabrício Lamas Borges da Silva ingressou, no final de 2020, com ação de investigação judicial contra Rodrigo Miranda e Eduardo Correa, por captação ilícita de votos, com abuso do poder econômico e em benefício das candidaturas aos cargos de prefeito e vice-prefeito de Cachoeira Alta.

Na ação, o promotor relata ter apurado que a Coligação de Mãos Dadas Com o Povo, vencedora do pleito de 2020, utilizou esquema de caixa 2, em nome de um dos coordenadores informais da campanha, no estabelecimento conhecido como Posto Vital, em Cachoeira Alta, com distribuição desenfreada, ilegal e indiscriminada, por pelo menos 812 vezes, de combustível em troca de apoio e voto de eleitores. Este fato, conforme o promotor eleitoral, é gravíssimo e impediu que os demais candidatos pudessem competir com igualdade no pleito eleitoral, alterando substancialmente o resultado das eleições, mas que já são objeto de investigação judicial eleitoral autônoma.

Nesta ação, portanto, o promotor eleitoral apresentou elementos fornecidos por terceiros contra a coligação, tanto por candidatos quanto por cidadãos comuns, que compareceram espontaneamente para fazer denúncias. 

O que diz a defesa 

De acordo com o advogado Dyogo Crosara, Rodrigo Mendonça recebeu a sentença com muita surpresa e tranquilidade, garantindo que em breve, a população receberá uma resposta justa da Justiça Eleitoral porque os fatos mostrados não possuem nenhum tipo de comprovação e que o prefeito segue trabalhando com seriedade, mesmo com todas as adversidades que têm enfrentado desde o período de pré campanha. Por fim, Crosara diz que já interpôs no Tribunal Eleitoral todos os recursos cabíveis e enviou provas que comprovam a inocência de Rodrigo. Confira na íntegra:

O Prefeito de Cachoeira Alta Rodrigo Mendonça vem perante a imprensa e sociedade esclarecer a verdade dos fatos que estão sendo alegados contra ele.

"O prefeito recebeu sentença proferida pelo juiz da comarca da cidade de Cachoeira Alta com muita surpresa e tranquilidade de que a população em breve terá uma resposta justa da Justiça Eleitoral, pois os fatos alegados não estão sendo provados. A sentença se baseia em meras deduções e um depoimento contraditório que não tem nenhuma relevância para o processo eleitoral e que não levou em consideração o fato de ter somente o depoimento de uma só pessoa, sem sequer analisar o seu histórico de proximidade com seu adversário na eleição, e tem a convicção que os demais elementos de provas não são conclusivos, tornando esse depoimento como instrumento muito frágil para mudar o resultado das urnas.

Tendo como sua principal aliada a população de Cachoeira Alta, que através de sua vontade e seus votos o colocaram como prefeito de sua cidade com uma grande diferença de votos em relação aos seus adversários. E não vai ser um grupo de pessoas inconformadas com a vitória do povo nas urnas que irá tirar o seu representante escolhido.Esse tipo de ação infelizmente tem sido usado no estado por muitos adversários de políticos inconformados com resultado de suas derrotas em suas cidades.

O prefeito continua fazendo seu trabalho sério, mesmo com todas as adversidades que vem enfrentando e enfrenta desde o período de sua pré campanha, mas certo de que a população de Cachoeira Alta sabe quem são os seus opositores que tentam o prejudicar usando depoimentos falsos de seus aliados.

Informamos que a defesa de Rodrigo já interpôs no Tribunal Regional Eleitoral os recursos cabíveis e enviou provas para provar sua inocência. Certa e confiante de que a justiça será feita baseada em fatos verídicos e não somente em depoimentos que contradizem com a realidade e perseguição de opositores ao progresso de Cachoeira Alta, tendo plena certeza que esse resultado da sentença será revertido e a população tranquilizada tendo seu prefeito escolhido ocupando seu cargo até o final do seu mandato." 


Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar